Skip to main content

6 dicas para fundar um Rotaract Club na sua universidade

Quando Taylor Huie começou a estudar na Universidade Duke, em setembro de 2017, ficou surpresa ao saber que não tinha um Rotaract Club no campus.

Huie cresceu assistindo às reuniões do Rotary Club de St. Joseph e Benton Harbor, EUA, com sua mãe, Jackie, associada do clube e fundadora de um programa de mentoria para estudantes que ajudou centenas de adolescentes a descobrir suas aspirações profissionais. Huie já havia ajudado o Interact Club da St. Joseph High School com o aumento de mais de 140 associados, servindo como presidente da Comissão do Quadro Associativo desse clube por três anos e como presidente do clube por um ano. Ela também havia participado de duas viagens de serviço do Interact à República Dominicana para instalar filtros de água.

Devido à sua história, era apenas uma questão de tempo até Huie começar o primeiro Rotaract Club da universidade. Mais de 360 estudantes responderam ao seu convite no Facebook para participar. Em setembro, o Rotaract Club da Universidade Duke recebeu seu diploma de admissão.

“Como minha família está muito envolvida com o Rotary, sinto que ele faz parte de quem eu sou”, diz Huie. “A ideia de ir para a faculdade e não ter o Rotary estava além da minha compreensão”.

A estudante de engenharia biomédica oferece conselhos sobre como fundar um Rotaract Club em uma universidade e o que atrai os universitários.

1. Comece com o Rotary Club

A secretária do Rotaract Club da Universidade Duke, Ana Martinez, e o vice-presidente Moses Makangila distribuem informações sobre o novo clube e respondem a perguntas durante a feira de atividades da universidade.

Foto: cortesia do Rotaract Club da Universidade Duke

Huie passou seu primeiro ano na Duke conhecendo o campus e a cidade de Durham, onde fica a universidade, antes de preencher a papelada para fundar o clube. Ela também participou de reuniões de vários Rotary Clubs e se conectou a um associado do Rotary Club de Durham, que concordou em servir como conselheiro do novo clube.

Huie diz que trabalhar com os Rotary Clubs locais forneceu a base de que ela precisava para falar com a universidade. “Isso mostra que trabalhamos nos bastidores, que já temos apoio.”

2. Recrute uma diretoria executiva

Após ter conversado extensivamente sobre o Rotaract com amigos e colegas de classe, Huie recrutou uma pessoa de sua sala que demonstrou interesse em ser vice-presidente, além de ter pedido a amigos da sua confiança para servirem na tesouraria e na secretaria.

"Acho que seria muito difícil — se não impossível — uma pessoa fazer isso por conta própria", afirma.

3. Prepare-se

Durante o verão entre seu primeiro e segundo anos na Duke, Huie leu o Manual do Rotaract, os Estatutos Prescritos para o Rotaract Club e o Regimento Interno Recomendado e pediu que sua diretoria executiva fizesse o mesmo. Por ter antes atuado como oficial do Interact, ela já sabia muito sobre o Rotary, mas, ainda assim, fez uma ampla pesquisa no site Rotary.org a fim de aumentar seu conhecimento e aprender mais sobre o Rotaract. 

“Você quer apresentar suas ideias da melhor maneira possível”, observa. “Se alguém tiver dúvidas, você quer saber como respondê-las. E isso também mostra que você sabe do que está falando.”

4. Use as mídias sociais

“O Facebook é um ótimo recurso para conectar pessoas ao Rotary”, exemplifica a universitária. Ela usou as páginas da Duke no Facebook para publicar o convite inicial aos alunos do primeiro e segundo ano. Sua diretoria executiva também usou o Google Hangouts para gerar mais interesse e esclarecer dúvidas. Huie explica que é importante deixar claro o que seu clube fará e como as pessoas podem participar. 

5. Use o tempo com sabedoria 

As reuniões do Rotaract Club da Duke são de trabalho, onde os associados se dividem em grupos para discutir projetos e negócios do clube. 

"É importante que os universitários, ou jovens adultos em geral, sintam que estão gastando seu tempo com sabedoria", adverte. “Eles querem estar ativamente engajados fazendo algo para melhorar a si mesmos e sua comunidade.”

6. Promova mentorias e networking 

Dê aos rotaractianos oportunidades para encontrar mentores e fazer contatos profissionais. Huie informa que esses são dois benefícios que os jovens adultos procuram. O Rotaract Club da Universidade Duke está trabalhando com o Rotary e e Rotaract Clubs da região para planejar uma feira de carreira e até mesmo lançar um programa de mentoria como o que a mãe de Huie iniciou em St. Joseph.

"Não é todo dia que você tem um clube que conecta você a 1,2 milhão de pessoas no mundo, todas motivadas a mudar o mundo para melhor", celebra Huie. 

Interessado em participar do Rotaract?

Saiba mais

Já é associado?

Acesse mais recursos