Skip to main content

Em defesa dos oprimidos

Skip to main content

Ashton Kutcher e Rotary abordam um dos grandes flagelos da humanidade: o tráfico de pessoas

O ator e filantropo Ashton Kutcher subiu hoje ao palco da Convenção do Rotary International em Atlanta, EUA, para falar de um problema muito sério: tráfico humano e escravidão moderna.

Kutcher ficou famoso com papéis em seriados de TV no começo dos anos 2000. Ele é cofundador da Thorn: Digital Defenders of Children, uma organização que combate o tráfico humano e os fatores que o alimentam. O tráfico de seres humanos assume várias formas, e quase sempre envolve trabalhos e prostituição forçados. Isso constitui o maior comércio ilegal do mundo, com muitas das transações ocorrendo on-line.

“Eu estudei em escola pública, e pensava que a escravidão só tinha acontecido no passado", disse Kutcher. "Quando soube que isso ainda acontece, inclusive aqui em Atlanta, por onde muitas vítimas passam em trânsito pelo aeroporto, eu fiquei chocado e passei a me informar sobre o assunto.” 

A Thorn se concentra em coibir a exploração sexual e a proliferação da pornografia infantil pela internet. Ao apoiar novos recursos digitais para encontrar vítimas, intimidar os predadores e desmantelar seus meios a Thorn contribui ao diálogo global sobre o tráfico humano.

Mais de 34.000 pessoas, incluindo rotarianos, convidados, parceiros e amigos oriundos de mais de 175 países e territórios estão em Atlanta esta semana para celebrar mais um ano de vitórias do Rotary e se inspirar para o próximo ano rotário de muitas atividades.

Kutcher foi um dos participantes do painel de discussão sobre tráfico humano. Neste mesmo painel, Gary Haugen falou sobre seu trabalho como CEO da International Justice Mission, organização sem fins lucrativos dedicada a fazer valer as leis e o suporte em favor daqueles que conseguiram escapar do tráfico humano.

Outro membro do painel, o senador americano Bob Corker, abordou as falhas na estrutura legislativa que dá liberdade aos traficantes de atuarem sem medo. A sobrevivente do tráfico humano, Rebecca Bender, deu seu testemunho sobre os abusos que sofreu.

Ciente do papel que organizações internacionais, como o Rotary, podem desempenhar para que ocorram mudanças sociais sustentáveis, Kutcher convidou a plateia do salão de plenárias a vir para a luta. “Dois fatores alimentam constantemente o tráfico humano: pobreza e vulnerabilidade. Por sinal, estes fatores já são tratados em projetos do Rotary."

Kutcher citou o exemplo do sistema de acolhimento de crianças praticado nos Estados Unidos. “As crianças e adolescentes auxiliados pelo sistema de acolhimento não têm quem as amem de verdade, sendo extremamente vulneráveis aos predadores de plantão, que as atrai com palavras e atos de falso carinho.”

Haugen ressaltou que o Rotary já está se conectando com grupos de pessoas vulneráveis, melhorando suas vidas.

“Este problema acontece em nível mundial. Felizmente temos histórias de sucesso como a da Rebecca, que foi resgatada. O Rotary está capacitado a orientar, ajudar a fazer valer as leis apoiando, assim, os sobreviventes do tráfico humano.”

Saiba como o Rotary e a Thorn estão juntos no combate ao tráfico humano, e como você pode contribuir.

 

Veja as últimas da Convenção do Rotary

Blog Vídeos Cobertura completa