Sudeste Asiático livre da pólio

Alunos participam de uma passeata organizada por rotarianos em Ghaziabad, Índia, em comemoração à conquista da erradicação da poliomielite no país.
Foto: Devin Thorpe

No dia 27 de março, a Organização Mundial de Saúde certificou os 11 países da região do Sudeste Asiático como livres da pólio. Esta declaração chega em um momento muito significativo, especialmente se considerarmos que há apenas cinco anos quase a metade de todos os casos da doença no mundo ocorriam na Índia. O último caso do vírus selvagem na região foi reportado na Bengala Ocidental em 13 de janeiro de 2011. 

“Esta é uma grande conquista para a Iniciativa Mundial de Erradicação da Pólio (GPEI)”, disse o presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária, Dong Kurn Lee, na reunião da Comissão para a certificação da erradicação da pólio no Sudeste Asiático da OMS, realizada em Nova Delhi, Índia, em 27 de março. “Agora nos resta combater a pólio no resto da Ásia e na África.”

A região certificada inclui Bangladesh, Butão, Coreia do Norte, Índia, Indonésia, Maldivas, Mianmar, Nepal, Sri Lanka, Tailândia e Timor-Leste, países cujos 1,8 bilhão de habitantes representam mais de 25% da população mundial. O Sudeste Asiático se juntou às regiões Américas (1994), Oeste do Pacífico (2000) e Europa (2002) da OMS, onde a pólio já foi erradicada, outro passo importante rumo a um mundo livre da doença até 2018.

O presidente da Comissão Pólio Plus na Índia, Deepak Kapur, descreveu a erradicação da poliomielite em seu país como: “Uma tarefa monumental que exigiu um esforço extraordinário de todos os níveis do governo e dos parceiros envolvidos. Com a ajuda de mais de 10.000 rotarianos, contribuímos para fornecer o maior apoio possível em atividades como os Dias Nacionais de Imunização e rodadas de vacinação."

"O bom relacionamento com a comunidade muçulmana e líderes religiosos levou à aceitação da vacinação, um fator importantíssimo para nosso sucesso", disse o ex-curador da Fundação Rotária, Ashok Mahajan. Os Rotary Clubs realizaram clínicas de saúde onde forneceram gratuitamente serviços básicos como vacinas contra sarampo, exames médicos, medicamentos, suplementos de vitamina A e óculos. 

No Sri Lanka, a trégua durante a guerra civil foi fundamental para a realização dos Dias Nacionais de Imunização na década de 90. Como primeiro passo, os líderes rotarianos e o Unicef estabeleceram contato com o movimento Tigres de Libertação de Tamil Eelam.

Em Bangladesh, o Rotary, a OMS e o Unicef aumentaram a conscientização pública sobre a necessidade da erradicação da doença motivando os pais a vacinarem seus filhos durante os Dias Nacionais de Imunização. No Nepal, o Rotary, o governo nacional, a OMS e o Unicef trabalharam juntos para livrar o país da doença. 

Mais de 1.500 rotarianos irão comemorar esta grande conquista no evento Polio Free Conclave, que acontecerá em 29 e 30 de março em Nova Delhi. O evento também se concentrará no fortalecimento do compromisso dos parceiros da GPEI para a erradicação da doença no mundo.  

O maior desafio da GPEI agora é erradicar a pólio nos três países ainda endêmicos: Afeganistão, Paquistão e Nigéria. Os surtos recentes no Oriente Médio e no Chifre da África são um aviso de que esta doença é uma ameaça a todos.  

“Agora é responsabilidade da Índia compartilhar as lições aprendidas com rotarianos de países que ainda lutam contra a doença", disse o ex-presidente do RI Rajendra Saboo. 

Saiba mais em endpolio.org

Contribua à campanha Elimine a Pólio Agora

Seja um defensor da causa

Saiba mais sobre o Plano Estratégico de Erradicação da Pólio e Reta Final

Rotary News

2-Apr-2014
RSS