Projeto hídrico une clubes do Líbano

Um projeto para fornecer água potável a todas as escolas do Líbano está unindo líderes religiosos, culturais e políticos de todo o país. 

Em 2011, os rotarianos do norte do Líbano decidiram instalar filtros e tanques d'água em algumas escolas com a ajuda de um subsídio da Fundação Rotária. A ideia foi depois usada por outros clubes. 

Dois anos depois, o governador do Distrito 2452, Jamil Mouawad, e outros líderes distritais viram o potencial para a criação de um projeto maior e envolveram os 24 clubes do país. Eles formaram uma comissão para divulgar o projeto e conseguir pessoas com conhecimentos técnicos, enquanto cada clube tinha as funções de encontrar voluntários, contribuir com fundos, solicitar subsídios e conseguir contribuições de outras organizações. A comissão também trabalha em conjunto com o Ministério da Educação, a World Vision, o Unicef e a Cruz Vermelha. 

O fornecimento de água potável é o principal objetivo do projeto, pois permite que os alunos fiquem menos doentes e, assim, obtenham melhor educação. O projeto também ajudou a reduzir os conflitos sectários no país.  

Lina Shehayeb, presidente do Rotary Club de Aley, é drusa, e disse que seu trabalho com rotarianos católicos, maronitas, ortodoxos gregos e armênios, e mulçumanos permitiu que ela compreendesse melhor os diferentes pontos de vista políticos e religiosos. 

“Estamos promovendo paz e compreensão”, disse ela. “Nunca houve nada como isso em nosso país.”

Até mesmo a divisão de responsabilidades entre os clubes ajuda a promover a paz, já que cada um deles é responsável por um número de escolas de suas regiões ou em outros lugares. Os clubes nomeiam um coordenador, encontram fornecedores e patrocinadores e alocam contribuições de patrocinadores, fundos distritais e Subsídios Globais para financiar a instalação dos filtros nas escolas. Isso permite, por exemplo, que os clubes predominantemente católicos trabalhem em áreas mulçumanas, pois as diferenças religiosas não são importantes, e sim o fornecimento de água às crianças. 

De acordo com a equipe técnica da comissão, a instalação dos filtros e reservatórios d'água e manutenção custará cerca de US$2.500 por escola. Quase 200 já foram equipadas, e o objetivo é chegar a todas as 1.532 escolas nos próximos três anos.

O projeto está acontecendo em um momento muito oportuno. Com a crise na Síria, o Líbano está abrigando um grande número de refugiados, incluindo crianças em idade escolar. Ao melhorar as escolas, os rotarianos estão liderando o caminho em direção à paz na região. 

Rotary News

31-Mar-2014
RSS