Chair do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

Kalyan Banerjee

CHAIR DA FUNDAÇÃO, 2016-17

Setembro 2016

Alfabetização é a chave para um futuro melhor

Há alguns meses, li um artigo sobre Carl Sanders, que é do Rotary Club de Kenosha, nos EUA. Ele obteve sucesso nos negócios, embora não soubesse ler - algo que o envergonhava e que ele procurava manter em segredo.

Isto me surpreendeu, pois costumo pensar em analfabetismo como um problema que afeta mais os países com baixo poder aquisitivo e não um país como os Estados Unidos. Entretanto, constatei que a situação do Carl não é algo tão incomum como eu imaginava. Mesmo em uma nação rica como os Estados Unidos há milhões de pessoas sem os conhecimentos básicos da leitura.

Felizmente, a história de Carl teve um final feliz. Ele contou seu segredo a um companheiro rotariano que o incentivou a fazer um programa de alfabetização local e o apoiou durante todo o curso.

Nossa Fundação Rotária quer criar mais finais felizes como esse para alguns dos mais de 750 milhões de adultos em todo o mundo que são funcionalmente analfabetos.

Em 2015-16, outorgamos 146 Subsídios Globais que totalizaram US$$8,3 milhões em apoio financeiro  a projetos de educação básica e alfabetização. Alguns exemplos destas iniciativas incluem o fornecimento de computadores e material escolar em Gana, o patrocínio de aulas de reforço após o horário escolar nos EUA, e a criação de um programa de alfabetização e aconselhamento para meninas ciganas da Bósnia.

Nos últimos anos, o Rotary tem defendido a alfabetização no meu país. Do 1,2 bilhão de indianos, 75% são alfabetizados. O analfabetismo persiste principalmente na zona rural da Índia, onde vive grande parte da população. Em frente a este problema, o Rotary se uniu ao governo para eliminar o analfabetismo, especialmente entre as mulheres, o que poderá causar um grande impacto no país. Isso porque uma mulher instruída incentivará seus filhos a obterem educação formal, garantindo um futuro melhor para todos. O impacto que isso pode ter é tremendo.

Em setembro, Mês da Educação Básica e Alfabetização, pensemos nos milhões de pessoas que não têm chance de uma vida melhor por serem analfabetas. Nossa Fundação está ajudando muitas delas e, com o apoio de mais rotarianos, certamente chegaremos longe.


Agosto de 2016

Mais associados = Fundação mais forte

A nossa Fundação Rotária depende de um quadro associativo vigoroso e dinâmico, já que são os associados que, com sua generosidade, capacitam a entidade a atacar grandes problemas que afligem o mundo. Claro, as contribuições financeiras são de suma importância, mas não é só neste quesito que o rotariano contribui.

O modelo de operações da Fundação é único. A exemplo de muitas instituições de caridade, usamos as doações que recebemos para resolver uma gama de questões. Porém, ao contrário da maioria de organizações sem fins lucrativos, dependemos dos associados para empreendermos nossos projetos. O trabalho voluntário do rotariano maximiza as doações que recebemos, permitindo à Fundação fazer muito mais.

Um Subsídio Global exige horas de planejamento, inclusive orçamentário, antes que qualquer dinheiro seja recebido e empregado. Depois desta fase, os patrocinadores abrem contas bancárias, compram materiais, buscam doações de bens e serviços, organizam o trabalho dos voluntários, fazem relatórios e monitoram o progresso do projeto, tudo isso junto com os parceiros de outro país. Felizmente, em nossos clubes encontramos uma grande variedade de talento e conhecimento profissional que podemos utilizar nesse processo.

Rotary Clubs menores não costumam ter recursos financeiros e humanos para um projeto de Subsídio Global, mesmo que seus associados sejam comprometidos com a Missão da Fundação Rotária. Imagine o que tais clubes alcançariam se o seu número de associados fosse duas ou três vezes maior.

Ao celebrarmos o Mês do Desenvolvimento do Quadro Associativo e de Novos Clubes, em agosto, não nos esqueçamos da importância de engajar os novos associados o quanto antes nos serviços rotários. Temos que informá-los sobre as inúmeras oportunidades que a Fundação oferece, desde voluntariado na área da saúde e da paz a treinamento em pequenos negócios para impulsionar o desenvolvimento econômico.

Através da Fundação Rotária, todo rotariano pode utilizar suas habilidades para causar impacto. Temos que trazer às nossas fileiras mais pessoas talentosas e engajá-las no trabalho vital da entidade de criar um mundo melhor. Somente nós, que somos Rotary, podemos trazer mais pessoas para o nosso lado. Optemos pelo avanço contínuo da nossa organização convidando associados em potencial para nossos clubes!


Julho de 2016

O começo de um novo ano rotário é sempre emocionante. Temos um novo lema inspirador, novos dirigentes e projetos inéditos e empolgantes. Em 2016-17, teremos algo muito especial: a comemoração dos 100 anos da nossa Fundação Rotária.

Desde 1917, quando Arch Klumph propôs um fundo de dotação "para fazer o bem no mundo", a Fundação vem crescendo até tornar-se o que é hoje, uma organização humanitária internacional de alto nível. Poucas fundações filantrópicas comemoram 100 anos de história, especialmente com um início modesto como a nossa, com uma doação de apenas US$26,50. O fato de que a Fundação hoje conta com um patrimônio de mais de US$1 bilhão comprova a extraordinária generosidade dos rotarianos em todo o mundo. Muitas vezes, procuro imaginar o que a Fundação será quando todos os rotarianos, de todos lugares, derem apoio contínuo à entidade.

Espero que cada um de vocês pare para considerar os inúmeros sucessos da Fundação, que são motivo de orgulho para todos nós. Nos últimos 100 anos, fornecemos US$3 bilhões para solucionar uma enorme gama de problemas em milhares de comunidades em todo o mundo. Os Subsídios Distritais e Globais salvam e transformam vidas, formando educadores e treinando profissionais para que levem adiante esse legado imprescindível.

Nosso centenário oferece uma oportunidade ideal para lembrar os nossos associados – e contar ao resto do mundo – sobre a magnífica história do trabalho humanitário da Fundação. Está na hora do mundo todo saber que desempenhamos papel de liderança na campanha de erradicação da pólio – um esforço que, como Bill Gates e outros acreditam, não seria possível sem a extraordinária dedicação do Rotary. Destaquemos também as diversas maneiras pelas quais temos combatido outras doenças devastadoras, fornecido água potável, difundido a educação, promovido a alfabetização e contribuído ao crescimento de economias locais.

Sejam quais forem as maneiras de celebrar o centenário da Fundação, espero que você divulgue o Rotary o máximo possível. Realize eventos que envolvam toda a comunidade e evidenciem o excelente trabalho do organização. Confira ideias para comemoração do centenário em http://centennial.rotary.org/pt/.

O lema do presidente do RI John Germ, Rotary a Serviço da Humanidade, retrata perfeitamente o trabalho da Fundação que durante anos capacitou os rotarianos a acolher a humanidade e servir os necessitados. Este ano, sugiro que nos comprometamos a divulgar nossas histórias inspiradoras, ao mesmo tempo em que continuamos a ter experiências que um dia também farão parte da nossa história.