Chair do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

John Kenny

CHAIR DA FUNDAÇÃO, 2014-15

Março de 2015

Agora que o novo modelo de subsídios completou seu primeiro ano, é hora de avaliá-lo.

Um dos resultados positivos do novo modelo é o aumento no número de clubes e distritos que se uniram para implementar projetos maiores e mais sustentáveis.

A nossa Fundação Rotária outorgou 488 Subsídios Distritais no valor total de US$23,5 milhões e 868 Subsídios Globais no valor total de US$47,3 milhões.

Os curadores levam muito a sério sua responsabilidade de assegurar que os fundos da Fundação sejam usados adequadamente e, para ajudar os clubes e distritos neste sentido, oferecem o apoio da Equipe de Consultores Técnicos, conhecida também como CADRE. Formada por voluntários rotarianos com conhecimentos em uma ou mais áreas de enfoque ou experiência em auditoria financeira, a Cadre realizou no ano passado 44 análises técnicas por escrito antes da aprovação dos fundos e 68 visitas ao local do projeto, tanto para avaliar sua viabilidade como para monitorar sua implementação. Além disso, a equipe realizou 41 auditorias de projetos e distritos, algumas aleatórias e outras a pedido dos curadores.

Como alguns parceiros de Subsídio Global têm tido dificuldade com a avaliação das necessidades, sustentabilidade e monitoramento do projeto, a ajuda da Cadre tem sido mais requisitada. Clubes e distritos que desejarem a assistência da Equipe de Consultores Técnicos devem contatar o coordenador de subsídios de sua região.

Estamos procurando novos consultores técnicos com conhecimentos em todas as áreas de enfoque e auditoria. Para mais informações, envie um e-mail para cadre@rotary.org.

O intuito dos curadores é fazer com que o novo modelo de subsídios seja ainda mais fácil de usar.


Fevereiro de 2015

Salt Lake City, Birmingham, Bangcoc e SÃO PAULO!

A cada três anos realizamos um Simpósio Rotary sobre Paz antes da Convenção. O próximo será em São Paulo, nos dias 4 e 5 de junho de 2015.

Com esses eventos trienais, colocamos nossos bolsistas pró-paz que fizeram mestrado ou aperfeiçoamento profissional em evidência, informamos os rotarianos sobre as Bolsas Rotary pela Paz, apresentamos o programa a doadores atuais e potenciais, e exploramos maneiras de os rotarianos e bolsistas colaborarem na difusão da paz. Em Simpósios passados, tivemos palestrantes internacionais da área da paz, como o arcebispo e ganhador do Prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu, workshops com bolsistas que trabalham por um mundo mais pacífico e rotarianos ativos nesta esfera.

Em 2015, teremos na primeira sessão plenária a participação do Dr. Oscar Arias Sanchez, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1987. Ele foi presidente da Costa Rica duas vezes, de 1986 a 1990 e de 2006 a 2010. Em seu primeiro mandato, engajou nações da América Central em debates sobre paz que levaram à assinatura do Acordo de Esquipulas II, o que contribuiu ao término de diversos conflitos armados na região.

O programa criado pela Comissão do Simpósio Rotary sobre Paz de São Paulo é bastante criativo e diferente dos eventos passados, envolvendo os 80 alumni dos Centros Rotary que estarão presentes.

Se você nunca participou de um Simpósio Rotary sobre Paz, esta é uma ótima oportunidade para se informar sobre o trabalho da nossa organização em prol da paz. Se compareceu a um dos Simpósios anteriores, como em Salt Lake City, Birmingham ou Bangcoc, com certeza você apreciará o programa inovador de 2015.

Espero vê-lo em São Paulo!


Janeiro de 2015

Na mitologia romana, o mês de janeiro era simbolizado pelo deus Jano e sua dupla face, uma olhando para trás (o passado) e outra para frente (o futuro).

Este é o momento ideal de fazermos um balanço das nossas atividades, verificando quais metas definidas no começo do ano nós conseguimos alcançar e como poderemos concretizar as outras até o final do ano rotário.

Como estamos indo com a erradicação da pólio? Nós incentivamos nossos distritos a doarem 20% do FDUC para a luta contra esta terrível doença? Estamos apoiando as campanhas de vacinação? Há ainda muito trabalho a ser feito. Prova disso é o fato de que em 2014 o número de casos de poliomielite no Paquistão aumentou muito em relação a 2013.

Você fez uma contribuição à nossa única instituição filantrópica, a Fundação Rotária? Nós transmitimos àqueles rotarianos que ainda não doaram a mensagem sobre a necessidade de apoiarem a nossa organização? O número de rotarianos que não doam à Fundação é muito maior do que os que doam. Precisamos reverter esta estatística. Nossa meta para o Fundo Anual é US$123 milhões e precisamos trabalhar para que ela seja alcançada.

Você já considerou a oportunidade de participar da nova estrutura de subsídios? No ano passado, 858 Subsídios Distritais e 492 Subsídios Globais foram outorgados.

Você indicou um candidato para as Bolsas Rotary pela Paz? Tentou identificar um Doador Extraordinário para ajudar a custear o programa? Já se inscreveu para o Simpósio Rotary sobre Paz, que acontecerá em junho de 2015, antes da nossa Convenção em São Paulo?

Eu sempre acreditei que, para ter força, a mensagem do Rotary deve chegar ao coração da nossa organização: os clubes. Portanto, aproveitemos os próximos meses para agir e Fazer o Rotary Brilhar.

Feliz Ano Novo!


Dezembro de 2014

Em seu discurso de posse, o presidente John F. Kennedy proferiu a famosa frase: "Não pergunte o que seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo seu país".

O mesmo princípio pode se aplicar ao Rotary. Nosso sucesso ou fracasso, o alcance dos nossos serviços e a forma pela qual seremos reconhecidos – como organização respeitada ou relíquia do passado –, dependerá de cada rotariano.

Há muito a ser feito no nosso mundo: educar os analfabetos, alimentar os que têm fome, dar abrigo aos desabrigados. Nossa sociedade continua mal dividida, e a distância entre os que têm muito e os que têm pouco ainda é grande. No entanto, a quem muito é dado, muito será pedido.

As pessoas mais importantes da nossa organização não são os diretores do Rotary International ou os curadores da Fundação Rotária, mas sim os rotarianos que trabalham silenciosamente em seus clubes para ajudar comunidades menos privilegiadas. Este é o verdadeiro Rotary: associados que identificam uma necessidade e entram em ação para saná-la.

Como para muitos esta é uma época especial do ano, espero que recebam todas as bênçãos desejadas.

Ao Fazermos o Rotary Brilhar, lembremo-nos de que o futuro da Fundação Rotária está em nossas mãos.


Novembro de 2014

A paz mundial é, sem dúvida, algo que todos nós desejamos. Para avançarmos nesta área, nossa Fundação estabeleceu Centros Rotary pela Paz em várias partes do globo.

Como o programa é a nossa principal iniciativa educacional, estou pedindo aos rotarianos este ano que promovam a boa vontade, paz e compreensão mundial, divulgando os Centros Rotary.

Através do programa, selecionamos 100 bolsistas por ano para estudar em uma de nossas universidades parceiras. Eles podem fazer mestrado na área de paz e resolução de conflitos (ou em campo correlato) na Duke University e University of North Carolina, Estados Unidos; na University of Queensland, Austrália; na Uppsala University, Suécia; na University of Bradford, Inglaterra; e na International Christian University, Japão. Outra opção é o curso de aperfeiçoamento profissional oferecido pela Chulalongkorn University, na Tailândia.

O objetivo dos Centros Rotary é formar pessoas dedicadas à paz e à resolução de conflitos que tenham o conhecimento necessário para se saírem bem nesse trabalho. Desde o início do programa, em 2002, cerca de 900 bolsistas já se engajaram em atividades pró-paz ao redor do mundo, trabalhando com organizações não governamentais, agências do governo, a Organização Mundial da Saúde, o Banco Mundial, etc.

Para financiar o programa, a Iniciativa Doações Extraordinárias para os Centros Rotary Pela Paz pretende arrecadar US$125 milhões até o final deste ano rotário. Esta é uma meta possível, mas precisamos do seu contínuo apoio financeiro.

Este é um programa pertinente ao século XXI e digno do apoio de todos os rotarianos. Nestes dias em que o ódio, o sofrimento e a incerteza dominam o mundo, é importante lembrar que a fraternidade entre os homens transcende a soberania das nações.


Outubro de 2014

Em cada mensagem mensal tenho destacado uma das metas da Fundação para 2014-15. Neste mês, gostaria de falar sobre a nossa nova estrutura de subsídios e das razões para sua implementação.

O Conselho de Curadores identificou a necessidade de aumentarmos nossa eficiência, simplificarmos as operações e concentrarmos nossos esforços para conseguirmos maior impacto e reconhecimento público.

Antes do Visão de Futuro, processávamos mais de 4.000 subsídios por ano e, em média, cada subsídio humanitário era de US$12.500. Como grande parte dos pedidos estava abaixo deste valor, o custo administrativo estava aumentando em um índice significativo, gerando a necessidade de contratarmos mais funcionários para processar o número crescente de solicitações.

Além de aumentar a nossa eficiência, os curadores queriam implantar uma estrutura mais simplificada. Afinal, a Fundação Rotária tinha 12 programas diferentes, cada um com seus próprios procedimentos de solicitação e exigências. Agora, só temos dois tipos de subsídios: Distritais e Globais.

Ao simplificar o processo, esperamos contribuir para que os rotarianos façam o bem ao maior número de pessoas possível; oferecer um sistema mais eficiente, concedendo menos subsídios com valores mais altos a um custo operacional reduzido; e dar aos clubes e distritos mais autonomia.

Ajudem o nosso novo modelo de subsídios a ter sucesso, participando ativamente de nossos projetos educacionais e humanitários.


Setembro de 2014

Sua ajuda é essencial para alcançarmos nossa meta.

Rotarianos são pessoas generosas. Eles doam para muitas causas nobres em suas comunidades mas, muitas vezes, não apoiam sua própria instituição de caridade: a Fundação Rotária.

Neste ano rotário, gostaria que cada Rotary Club fizesse uma contribuição para a nossa Fundação.

Lembre-se que o bem que fazemos no mundo só se limita às contribuições que recebemos. E quando doamos para a nossa Fundação, não estamos mandando dinheiro para Evanston; estamos ajudando um cego a enxergar, uma vítima da pólio a andar, uma criança a crescer com saúde, um estudante a ir mais além em seus estudos e uma família a ter o que comer.

A cada ano, os curadores da Fundação definem uma meta para o Fundo Anual. Este ano, o objetivo é chegar a US$123 milhões. Para isso, precisamos que cada rotariano doe pelo menos US$100. Como este valor é considerado muito mais alto em alguns países do que em outros, cada um deve contribuir de acordo com suas possibilidades.

Oslogan "Todos os Rotarianos, Todos os Anos" significa exatamente isso: que cada rotariano deve fazer a sua contribuição anual. Tenha como prioridade este ano demonstrar ao seu clube a importância do apoio coletivo para a nossa Fundação.

Como disse no início, rotarianos são pessoas generosas. Só depende de nós fazer com que essa generosidade seja convertida em contribuições à nossa Fundação.


Agosto de 2014

Precisamos terminar o trabalho.

Há quase três décadas demos ao mundo a nossa palavra de que iríamos erradicar a poliomielite e criar um futuro sem esta terrível doença.

Apesar de todos os esforços, ainda não cumprimos nossa promessa de fazer deste um mundo livre da pólio. Henry Ford disse que "ninguém pode construir uma reputação com base no que ainda vai fazer". Depois de tantos anos dizendo que vamos eliminar a pólio, minha esperança é que, em breve, cumpramos nossa promessa.

Nesta jornada, temos nos empenhado na arrecadação de fundos e no trabalho de campo. Hoje, pedimos aos rotarianos que entrem em ação mais uma vez nesta reta final, trabalhando e arrecadando fundos para terminarmos o trabalho.

Algumas pessoas acham que já doamos o suficiente para a erradicação da pólio e que é hora de enfrentarmos outro desafio. No entanto, se pararmos justo agora que estamos "quase lá", corremos o risco de perder tudo que fizemos e doamos até aqui. Além disso, estaremos arriscando a nossa reputação e a de todos os rotarianos que vieram antes de nós.

Não podemos permitir que isto aconteça. Vamos, assim, continuar nossa jornada até o fim da paralisia infantil.


Julho de 2014

Metas para o novo ano.

É uma honra servir este ano como chair do Conselho de Curadores. A Fundação é o motor da máquina rotária e nos permite ver oportunidades e alcançar resultados. Ela nos enche de orgulho e é fruto da nossa dedicação e generosidade.

Das cinco metas que temos para o novo ano, a primeira é erradicar a pólio. Apesar de faltar pouco para livrar o mundo deste mal, o trabalho ainda não acabou. Temos que ir até o fim para que a paralisia infantil seja de fato eliminada.

A segunda é contribuir à Fundação Rotária, pois sem nossas doações ela não poderá continuar fazendo o bem no mundo.

Em terceiro lugar devemos garantir o progresso do novo modelo de outorga de subsídios, participando de projetos humanitários e educacionais sustentáveis.

Quarto: promover a paz e boa vontade apoiando o programa dos Centros Rotary pela Paz. O objetivo é ter uma equipe de técnicos formados pelos Centros atuando na área de paz e resolução de conflitos.

Por último, temos que enfatizar a responsabilidade que temos quanto à Fundação, reconhecendo que seu futuro está nas nossas mãos. Com isso, continuaremos Fazendo o Rotary Brilhar.

Obrigado, desde já, por seu apoio.
John Kenny
Chair, Conselho de Curadores da Fundação Rotária