O trabalho para erradicar a pólio na Nigéria

Agente de saúde marca uma casa em Kano, na Nigéria, para indicar que as crianças não estavam em casa e precisavam ser vacinadas posteriormente.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Pai com a foto de sua filha, morta no ano passado ao ajudar na vacinação de crianças no norte da Nigéria.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Membro da equipe de vacinação em Kano, Nigéria, chama os pais para imunizar seus filhos contra a pólio.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Agentes de saúde em Maiduguri, Nigéria, procuram crianças que ainda não foram imunizadas.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Agente de saúde vacina uma criança em Maiduguri, Nigéria.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Auwalu Mohd Yakasai ajuda a monitorar a eficácia do trabalho de vacinação na cidade durante os Dias Nacionais de Imunização.
Foto: Diego Ibarra Sánchez
Sobreviventes da pólio em Kano jogam para-futebol, um esporte nacional. Um grupo de mais de 1.300 sobreviventes da pólio também está promovendo a luta para acabar com a doença em todo o país.
Foto: Diego Ibarra Sánchez

A Nigéria está cada vez mais perto da erradicação da pólio, realizando uma iniciativa bem-sucedida para vacinar crianças em sete estados no norte do país com maior risco da doença.

"Os rotarianos têm ido a áreas remotas do país de carro, canoa, moto, e até mesmo a pé, para garantir que todas as crianças sejam vacinadas", disse o presidente da Comissão Pólio Plus da Nigéria, Tunji Funsho.

No Estado de Katsina, os membros da Comissão se reuniram com líderes de duas comunidades que eram contra a imunização, principalmente por motivos religiosos e em protesto à falta de assistência médica básica. Eles convenceram os líderes a endossarem a vacinação ao obterem a garantia do governo de que clínicas móveis seriam disponibilizadas para fornecer exames gratuitos, medicamentos, imunização contra outras doenças e serviços adicionais.

Junto com o Paquistão e o Afeganistão, a Nigéria ainda não conseguiu interromper a transmissão do vírus selvagem da pólio. No entanto, foram registrados apenas três casos da doença este ano, em comparação a 24 no mesmo período em 2013.

A Comissão Pólio Plus da Nigéria começou a fornecer fundos para postos de saúde em maio, e em resposta à grande demanda da comunidade por água potável, alguns Rotary Clubs estão patrocinando projetos para a instalação de poços d'água.

Nos estados de alto risco, como Katsina, Funsho diz que "a mera participação de líderes comunitários, permitindo que os seus próprios filhos sejam vacinados ou demonstrando a aceitação da vacina, é suficiente para incentivar os membros da comunidade a permitirem que as equipes de vacinação entrem em suas casas".

A Comissão Pólio Plus da Nigéria tem promovido a conscientização pública sobre a necessidade da erradicação da pólio através de outdoors e cartazes, e distribuição de camisetas, bonés e aventais para os trabalhadores de saúde. A Comissão também está usando celebridades nacionais, como músico e ator Sani Musa Danja, para incentivar a aceitação da vacina em comunidades que ainda se opõem à vacinação.

Em abril, o Rotary e o Ministério Federal da Saúde se juntaram para patrocinar a cimeira contra a pólio da Nigéria, que contou com a participação de governadores de estados de alto risco, líderes religiosos e tradicionais, órgãos de saúde nacionais e globais, rotarianos e pessoas dedicadas a ajudar o país a acabar com a poliomielite.

Funsho e outros líderes estão otimistas de que a Nigéria conseguirá interromper a transmissão da pólio até o final de 2014, um dos objetivos do Plano Estratégico de Erradicação da Pólio e Reta Final. 

Para ajudar a Nigéria, o Rotary doou US$7 milhões à Iniciativa Global de Erradicação da Pólio para financiar atividades de imunização e de pesquisa no país. O líder empresarial e filantropo nigeriano Sir Emeka Offor contribuiu US$2,25 milhões ao Pólio Plus.

Saiba mais em endpolio.org/pt

Contribua

Torne-se um defensor da causa

Saiba mais sobre o Plano Estratégico de Erradicação da Pólio e Reta Final (em inglês)

Rotary News

25-Jul-2014
RSS