Nelson Mandela, um aliado da paz e da erradicação da pólio

Nelson Mandela imuniza uma criança no evento Chute a Pólio para Fora de África em 1996.

Em 1996, as imunizações de rotina contra a poliomielite na Nigéria e em outros países africanos não eram nada rotineiras. Outros problemas de saúde e a falta de financiamento obrigaram muitos governos a repensarem suas prioridades. A campanha para erradicar a poliomielite na África precisava de um líder.

E o seu nome é Nelson Mandela. Herb Brown, presidente do Rotary em 1995-96, lembra da ocasião em que se encontrou com o líder sul-africano para pedir seu apoio.

"O presidente Mandela foi muito atencioso e ouviu atentamente o que tínhamos a dizer", lembra Brown. "Eu disse a ele que precisávamos convencer os chefes de estado de países africanos a voltarem sua atenção à imunização."

Mandela concordou em ajudar. "Eu conheço o trabalho do Rotary e sei do trabalho que fazem e que fizeram quando estive preso", disse ele a Brown, que estava ao lado do presidente quando ele pediu aos líderes africanos para abrirem suas portas aos Dias Nacionais de Imunização contra a pólio.

Alguns meses depois, Mandela ajudou a lançar a campanha Chute a Pólio para Fora de África junto com Luis Giay, presidente do RI em 1996-97 e Rajendra Saboo, presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária no mesmo ano. Os resultados foram quase imediatos e o trabalho de erradicação da pólio no continente voltou a ser prioridade. As campanhas envolveram jogos de futebol e várias celebridades, fazendo com que cerca de 30 países africanos organizassem seu primeiro Dia Nacional de Imunização.

Em reconhecimento ao seu excelente trabalho, em 1997, Nelson Mandela recebeu o Prêmio Rotary pela Paz e Compreensão Mundial, na época a maior honraria do Rotary. "Escolhemos o presidente Mandela pela sua imensa contribuição à paz, direitos humanos e liberdade", disse Giay, acrescentando que os rotarianos serão eternamente gratos pelo seu apoio incondicional à erradicação da pólio em toda a África.

Mandela doou os US$100.000 que recebeu com o prêmio para o Fundo Nelson Mandela para Crianças.

Após sua morte, rotarianos da África do Sul aclamaram Mandela como um dos maiores símbolos de liberdade e igualdade do Século XX, o pai da nação e um líder do servir.

"Mandela foi um homem que superou obstáculos inimagináveis para se tornar um de nossos maiores líderes humanitários. Seu exemplo de coragem, determinação e compromisso continuarão nos inspirando a trabalhar por um mundo melhor e mais pacífico", disse o presidente do RI Ron Burton

Rotary News

13-Dec-2013
RSS