Compromisso de US$4 bilhões para a erradicação da pólio é assumido na Cúpula Global de Vacinas

Rotarians are playing a vital role in advocating government support for global polio eradication through meetings with world leaders and public awareness events.

O Plano Estratégico de Erradicação da Pólio e Reta Final de 2013-18 e cerca de US$4 bilhões em compromissos de doação foram o destaque da Cúpula Global de Vacinas realizada em Abu Dhabi de 24 a 25 de abril.

Desenvolvido pela Iniciativa Global de Erradicação da Pólio (GPEI), o plano visa interromper a transmissão do vírus selvagem da poliomielite até o final de 2014, reforçar os sistemas de imunização rotineira, tomar as providências necessárias para garantir que o mundo permaneça livre da pólio, e transferir os recursos da iniciativa de erradicação para outros esforços da saúde pública.

A GPEI estima que a implementação do novo plano custará cerca de US$5,5 bilhões. Governos, organização não governamentais, fundações e outros doadores anunciaram sua promessa de doação durante a cúpula, e pediram para que mais doadores se comprometessem a contribuir os US$1,5 bilhão adicionais que são necessários para assegurar a erradicação.

A Cúpula Global de Vacinas foi realizada por Sua Alteza Geral Sheikh Mohamed bin Zayed bin Sultan Al Nahyan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi, em parceria com Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas; e Bill Gates, cofundador da Fundação Bill e Melinda Gates. Mais de 300 líderes mundiais, especialistas em saúde e desenvolvimento, vacinadores, celebridades, filantropos e líderes empresariais se reuniram para o evento, que também contou com a participação dos seguintes representantes do Rotary International: Bob Scott, presidente da Comissão Internacional Pólio Plus; Deepak Kapur, presidente da Comissão Nacional Pólio Plus da Índia; e Carol Pandak, diretora do Pólio Plus. A atriz e embaixadora do Rotary, Archie Panjabi, serviu como mestre de cerimônias do evento.

"Este plano não é apenas um plano de erradicação da pólio, é um plano de imunização global com o objetivo de acabar com a pólio e ao mesmo tempo melhorar os esforços para proteger todas as crianças, incluindo as mais vulneráveis, com vacinas que salvam vidas", disse Gates. "A implementação bem-sucedida do plano requer um investimento significativo, mas por tempo limitado, que resultará em um mundo sem poliomielite e renderá frutos para as futuras gerações."

O Rotary International, a Organização Mundial da Saúde, a Unicef, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, e a Fundação Bill e Melinda Gates são parceiros globais na GPEI, sendo que uma das principais responsabilidades do Rotary é a defesa da causa. Além de contribuir mais de US$1,2 bilhão à GPEI, o Rotary já ajudou a angariar mais de US$9 bilhões de doadores governamentais desde o início da iniciativa em 1988. Estima-se que, uma vez que a pólio for erradicada, o mundo economizará de US$40 -50 bilhões até 2035.

Gates anunciou que sua fundação se comprometeria em doar um terço do custo total do orçamento da GPEI ao longo dos seis anos de implementação do plano, com um total de US$1,8 bilhões. Um grupo novo de filantropos se juntou a Gates e anunciou seu apoio ao novo plano, prometendo doar mais US$335 milhões. O grupo inclui: a Albert L. Ueltschi Foundation; Alwaleed Bin Talal Foundation-Global; Bloomberg Philanthropies; Carlos Slim Foundation; Dalio Foundation; Foundation for a Greater Opportunity, estabelecida por Carl C. Icahn; e a Tahir Foundation.

Doadores de longa data, o Canadá, Alemanha, Noruega, Reino Unido e Nigéria fizeram novas promessas de doação, e o príncipe herdeiro de Abu Dhabi se comprometeu a contribuir mais US$120 milhões para a erradicação da pólio, quantia que será somada à doação que fez em 2011. Uma variedade de doadores, como o Banco Islâmico de Desenvolvimento, a Irlanda e o Japão ajudaram a completar as promessas adicionais.

O Rotary, doador inicial à GPEI, se comprometeu a continuar arrecadando fundos e mobilizando apoio para a reta final da iniciativa até 2018. "Para deter a poliomielite de uma vez por todas, precisamos agir rapidamente para garantir que as crianças estejam totalmente protegidas e os países não sejam infectados novamente", disse o presidente do RI, Sakuji Tanaka. "Isso requer o compromisso de líderes nacionais e locais onde a pólio ainda existe, o apoio contínuo de países doadores e o firme compromisso de vacinadores heroicos."

A incidência da poliomielite foi reduzida em 99%. Este ano, apenas 22 casos foram detectados (até 24 de abril), e somente três países continuam endêmicos com a doença: Afeganistão, Paquistão e Nigéria. No entanto, se erradicação fracassar, a doença poderá voltar a se alastrar e paralisar mais de 200.000 crianças anualmente em todo o mundo.

A grande infraestrutura para erradicação da pólio estabelecida pela GPEI também está ajudando a combater o sarampo, malária e outras doenças, além de ajudar em respostas a emergências de saúde em casos de desastres naturais. Segundo o plano, uma vez que a poliomielite for erradicada, os recursos da GPEI serão usados para garantir benefícios duradouros à saúde pública.

"Depois de milênios combatendo a pólio, este plano nos coloca na reta final", disse a diretora geral da OMS, Margaret Chan. "A vasta experiência, infraestrutura e conhecimento obtidos com a erradicação da pólio podem nos ajudar a alcançar todas as crianças e todas as comunidades com serviços médicos essenciais."

Rotary News 

RSS