Conselho de Legislação (COL)

A cada três anos, representantes de todos os distritos, também chamados de delegados, se reúnem em Chicago para votar em propostas de legislação. O Conselho de Legislação (COL) é parte essencial da governança do Rotary.

Confira atualizações ao vivo diretamente do Conselho de Legislação (em inglês). Para visualizá-las, mude o idioma no canto superior direito da tela.


Resumo diário, abril de 2016

Dia 14

Foi aprovada a criação de um Conselho de Resoluções, que virá a ser um grupo separado que se reunirá on-line anualmente. Tal Conselho encaminhará propostas de resolução ao Conselho Diretor do RI. Com isso, o COL ficará livre para se concentrar somente nas propostas de emenda, as quais têm o poder de alterar os documentos que governam a nossa organização. Os proponentes informaram que esta mudança encurtará o COL em um dia, significando uma economia de até US$300.000 para nós. Outro benefício é que o Conselho de Resoluções será um canal de comunicação entre os clubes e o Conselho Diretor do RI. Os delegados aprovaram a proposta que permite aos rotaractianos também serem associados de Rotary Clubs. Veja os resultados da votação de quinta-feira.

Dia 13

Tendo em mente a necessidade de fornecer programas e serviços que contribuam ao progresso dos Rotary Clubs, os delegados votantes aprovaram três aumentos de US$4 na cota per capital anual que os clubes pagam ao Rotary International. Falando a favor da proposta o tesoureiro do RI, Per Høyen, enfatizou que este era o momento de garantir o futuro do Rotary, já que nove em cada dez rotarianos pedem por mais serviços e o Conselho Diretor não pretende diminuir o grau do apoio dado aos clubes. Com a aprovação da proposta, as cotas passaram a ser: US$60 em 2017-18, US$64 em 2018-19 e US$68 em 2019-20.

Dia 12

Continuando com a ênfase na flexibilidade, na terça-feira o Conselho de Legislação concordou simplificar o sistema de classificação para ingresso em um Rotary Club. A medida substitui seis critérios para associação constantes dos Estatutos do Rotary por um requisito bem simples, que requer apenas que o associado seja uma pessoa de bom caráter, com boa reputação em sua ocupação profissional e/ou na comunidade, e tenha o desejo de auxiliar o próximo. Os delegados defenderam que esta mudança devolve o poder aos clubes ao dar-lhes o direito de "escolher seus próprios candidatos à associação sem ter que seguir uma lista de verificação". Isto será um incentivo para o crescimento do quadro associativo. O COL adiou para quinta-feira os debates de propostas que visam criar um novo tipo de associação, associado adjunto, e permitir o ingresso de rotaractianos nos Rotary Clubs. Veja os resultados da votação de terça-feira.

Dia 11

Após os devidos debates, na segunda-feira, 11 de abril, o Conselho de Legislação aprovou duas propostas que darão mais flexibilidade aos clubes em termos de reuniões e quadro associativo. Ambas contaram com o apoio do Conselho Diretor do RI e da grande maioria dos delegados votantes.

A primeira reza que desde que os clubes se reúnam pelo menos duas vezes por mês, eles têm agora uma margem maior de atuação sobre o formato de suas reuniões, como e quando realizá-las e cancelá-las. A segunda permite que os clubes testem modelos de associação. Os delegados defenderam que cada clube precisa ter liberdade para escolher o que funciona melhor em sua comunidade, já que não existe uma fórmula que sirva para todos. Veja os resultados da votação de segunda-feira.